27 de ago de 2007

3º Encontro Internacional de Saxofonistas - Tatuí

Acontece no Conservatório de Tatuí, nos dias 20, 21, 22 e 23/09/07 o 3º Encontro Internacional de Saxofonistas.
Com foco na diversidade artística representada pelo saxofone, o evento trará nomes respeitados dos universos erudito e popular em concertos, workshops, oficinas, palestras e exposições. Trata-se de mais um da série de eventos organizado pela maior e melhor escola de música da América Latina voltada a instrumentos específicos. Condensados em curto espaço de tempo, tais eventos explanam de forma intensa sobre os mais importantes tópicos técnico-pedagógicos que fazem parte da estrutura educacional da música brasileira e universal, bem como, exemplificam sua concretização prática através de apreciação da excelência artística.
Importantes nomes do saxofone participam do evento, como Eugene Rousseau, um dos americanos que mais influenciou os músicos eruditos no Brasil; o francês Jean Charles Richard, jazzista que estudou com David Liebman e é considerado destaque da nova geração de jazzistas franceses. Em Tatuí, ele apresentará o trabalho solo "Faces", com saxofone barítono e soprano.
A abertura do Encontro de Saxofonistas fica a cargo do renomado quarteto paraibano "JPSax", que virá a Tatuí com seu grupo prometendo grande show de música brasileira.
Outro que tem presença confirmada é Eduardo Neves que, com seu trio, apresenta obras próprias e outras inseridas num contexto de samba-choro e samba-choro-bolero, relembrando mestres como Kaximbinho.
Já da Argentina virá Nicolás Ahumada, outro grande nome da atualidade. Quem também participa é Rodrigo Capistrano. Ele desenvolveu uma pesquisa exclusiva ao Encontro de Saxofonistas sobre as universidades brasileiras. "Ele trará informações sobre quais são as universidades que oferecem cursos de saxofone, fará análise sobre a qualidade deles e, ainda, trará dados sobre seus vestibulares", diz Erik Heimann Pais, coordenador da área de sopros do Conservatório de Tatuí.
Entre as muitas novidades estão os concertos didáticos. Um deles, voltado exclusivamente a crianças com idades entre 8 e 10 anos. O concerto "Os Aerofones do Sr. Sax" será apresentado pela primeira vez em Tatuí, por Erik Heimann Pais (saxofone) e Miriam Braga (piano). Além disso, dois grupos - Sax Bem Temperado e Saxofonia - fazem o lançamento de seus CDs no evento.
Para quem quer aprender mais sobre cuidados com o instrumento e informações básicas para formação do instrumento, os destaques são as oficinas de confecção de boquilhas e a de "Reparo de Emergência e Manutenção para Saxofone".
Ainda constam da extensa agenda exposições da Yamaha Musical do Brasil e do Ateliê Daniel Tamborin.
Inscrições
Com exceção dos concertos, que são abertos a qualquer interessado e têm ingressos vendidos a R$ 3,00 (R$ 1,50 idosos e estudantes), todas as atividades são gratuitas. Instrumentistas interessados em obter certificados de participação devem efetuar inscrições antecipadamente. Elas são gratuitas e podem ser feitas até o dia 19 de setembro no site www.conservatoriodetatui.org.br.

22 de ago de 2007

Micos...pra rir um pouco...

Nós, músicos, sempre nos planejamos para que tudo dê certo em um evento...isso inclui, ensaio das músicas, conversas e conversas com o contratante, visitas aos locais, enfim...
Porém, às vezes acontecem coisas inesperadas, onde temos que usar a criatividade (e um ótimo "jogo de cintura") para resolver a situação...
Vou contar algumas experiências pra vocês:

* Uma vez fui tocar em um casamento numa igreja em uma cidadezinha aqui da região e ao chegar na igreja, a recepcionista foi logo me abordando (com aquelaaaa cara): " Você não vai tocar música de filme ou de novela não, vai??? Aqui não pode! Só pode música religiosa"...Apenas respondi: "Vou tocar as músicas que a noiva pediu"...
Fiquei muito preocupada, porque iria tocar sozinha, com acompanhamento em MID e não havia preparado outras músicas...adivinhe quais as músicas que a noiva pediu??? Con Te Partiro, Kenny G, Casamento do Meu Melhor Amigo, enfim...A única religiosa que tinha era "Ave Maria"...
Bom, o casamento teve início, tudo conforme o planejado...porém, quase no final do casamento, durante o cumprimento dos padrinhos, o padre "colou" do meu lado...estava eu lá, linda e faceira, tocando "Going Home"...-"Essa música é religiosa??", me pergunta o padre. Quis remendar: -Não é religiosa, é uma música clássica, instrumental...O padre saiu de perto e eu pensei: "ufa, acho que convenci ele..."...Eis que chega a hora da saída dos noivos! Todos aguardando, os fogos esperando para serem pipocados lá fora...Quando fui ligar o CD player pra iniciar o MID...Cadê o som???? A noiva me esperando, todo mundo olhando pra mim e nada de som...Lá vem o padre de novo: "Não pode tocar música que não seja religiosa!!! Gente, que mico...tive que improvisar a Ave Maria novamente, sem acompanhamento, porque o padre havia desligado a chave geral do som...Ainda bem que depois conversei com os familiares da noiva e todos entenderam, porque o pessoal já conhecia o padre, e sabiam que ele fazia a linha dura....ufa....

* Equipamento de som às vezes se torna um problema...fui tocar em uma recepção de um buffet, e geralmente nesses casos, levo uma caixa de som amplificada e o CD player, com os acompanhamentos....
Chegando no local, fui instalar a caixa de som, e perguntei para um funcionário do buffet qual era a voltagem do local. O rapaz me afirmou, jurou pela mãe que era 110 volts...bom, nessas alturas vocês já sabem o que aconteceu, não é? Liguei a caixa e só vi a fumacinha subindo e o cheiro de queimado...resultado: tive que tocar sem acompanhamento e aprendi a carregar uma chavinha de teste pra onde eu vou...

* Festa de 15 anos, recepção de buffet também...estava tocando no hall de entrada do salão, e o combinado era tocar por uma hora até os convidados e a aniversariante chegarem...pois bem, todos chegaram, e começou a sessão de fotos da moça...poses aqui, cumprimentos ali, e nisso foram passando os minutos...já estava tocando por mais de uma hora e meia, a festa rolando solta, o som do DJ já estava cobrindo o som do meu sax. E a moça, nada de entrar pra festa...no final das contas fiquei lá, tocando pras paredes até que ela resolveu entrar na festa e me liberaram...duas horas tocando..tadinho dos meus lábios...ossos do ofício! :-)

E por aí vai...

8 de ago de 2007

Olá!!
Geralmente nos próximos meses, Setembro, Outubro, Novembro e Dezembro, acontecem muitos casamentos, e (graças a Deus!) minha agenda começa a ficar interessante...rs...
Por isso, se você tem interesse em contratar meus serviços, entre logo em contato, assim você garante música de qualidade em seu evento.
Além do saxofone, também montamos uma banda completa, seja para a cerimônia ou para a festa, com músicos profissionais, que pode ser composta de metais (trombone, trumpete, etc.), bateria, contra-baixo, guitarra e outros.
Aproveitando o ensejo, estou resgatando este post para facilitar a escolha das músicas do seu casamento.

A Escolha das Musicas de Casamentos sempre envolve uma série de aspectos:
- Local (nas igrejas é sempre melhor procurar um repertório sacro ou clássico)
- Quantidade de entradas (alguns casais não têm pajens, por exemplo)

Normalmente, o número de músicas tocadas em cerimônias de casamento varia de acordo com o planejamento dos noivos ou do local onde será o casamento. Em algumas igrejas, não são permitidas floristas antes da noiva, e em outras não há o cortejo dos padrinhos, por exemplo.


COMO ESCOLHER AS MÚSICAS DE SEU CASAMENTO?
Em geral, são tocadas de 5 a 10 músicas dependendo do seu cerimonial de casamento.

1 – Entrada dos Padrinhos: a grande maioria do repertório musical pode ser utilizada, desde temas de filmes, músicas populares, etc. Para este momento, vale a mesma regra da música do noivo. Pode ser alegre mas sem muito impacto, pois a entrada da noiva é mais importante. Podem ser cantadas ou instrumentais. Normalmente na “fila” alternam um padrinho do noivo e um da noiva e no altar os padrinhos do noivo vão para a direita e os da noiva para a esquerda. Exemplos: Dying Young, The Water Music, Going Home, Jesus a Alegria dos Homens, Primavera (Vivald)...

2 – Entrada do Noivo - para este momento, sugerimos algo com certa “pompa”, de caráter masculino e nobre. Como o casamento está só começando, não se deve colocar uma música muito grandiosa. Em muitos casamentos este momento não existe, pois o noivo entra com os padrinhos, no final, com a mãe. Exemplos: Pompa e Circunstância, Bolero de Ravel, Silhouette...

3 – Entrada das floristas/pajens: é sempre um momento alegre e de descontração dos convidados. Em geral as crianças sempre geram um sorriso e comentários dos convidados (ex: que gracinha!) e portanto a música deve ser adequada para este momento. Em geral músicas mais suaves, temas infantis e outros do gênero. Os pajens podem ser acompanhados por músicos pelo corredor, realçando ainda mais a graciosidade do momento. As opções mais pedidas são os violinos e flauta pelo seu timbre aveludado.
Exemplos: Somewhere Over the Rainbow, Can You Feel The Love Tonight, The Beauty and the Beast...

4 – Clarins e Clarinada: Algumas noivas gostam de colocar os clarins para anunciar sua chegada. Os instrumentos, com flâmulas personalizadas, oferecem grande opção de requinte. Os músicos tocam em frente ao altar, o que chamamos de “clarinada”, um “anúncio” de que a noiva está entrando. Para este momento músicas curtas mas de grande impacto para preparar a música que virá a seguir, que necessitam de clarins e outros instrumentos de metal caso queira um impacto maior.

5 – Entrada da Noiva: agora é hora de caprichar na trilha sonora. Quanto maior for a instrumentação melhor. Músicas solenes, de grande impacto, pompa e brilho são necessárias. A tradicional Marcha Nupcial é muito tocada mas existem outras opções também. O grande momento chegou e o auge do casamento é agora. Exemplos: Marcha Nupcial, Conquista do Paraíso, Ave Maria.

6 – Pajens trazendo alianças: Novamente a entrada dos pajens pode solicitar músicas mais suaves. O mesmo critério para a entrada das floristas / pajens vale para este momento. Se você havia gostado de mais de uma música para eles, pode utilizar neste momento.

7 – Benção das Alianças: Para a bênção sugerimos uma música mais introspectiva, suave, pois é um momento mais profundo, puro, o que necessita de suavidade. A Ave Maria é uma das músicas mais pedidas, e existem em várias versões e compositores.

8 – Assinaturas: Para a assinatura vale a mesma regra de que para a benção. Em muitas igrejas esse momento não requer música, e apenas um fundo musical de curta duração (o momento é muito breve). Entretanto algumas opções de músicas podem ser reservadas e os músicos a tocarão caso haja este momento em sua cerimônia.

9 – Cumprimentos: Neste momento de seu casamento, a emoção pode vir à tona. Lágrimas de pais e parentes são muito comuns, o que pede músicas alegres e românticas. Exemplos: From This Moment On, Con Te Partiro, Forever In Love, Them From Titanic 1

10 – Saída: É chegada a hora de ir. A alegria deste momento é indescritível e deve ter brilho, pompa, alegria e grandiosidade. Exemplos: Say a Little Prayer For You, Ode à Alegria. Quer mais opções? Entre em contato comigo...tenho certeza que juntas faremos o melhor repertório para que seu casamento seja o momento mais marcante de sua vida!

6 de ago de 2007

Oi, pessoal...
Graças a Deus já consertaram meu sax! Ufa...fiquei muito preocupada, afinal, ninguém conhece meu sax melhor do que eu...mas fizeram um ótimo trabalho, foi apenas vazamentos..meus agradecimentos ao Márcio, da Loja Saltarelli.
O evento foi muito bom...mas, devido à minha expectativa, instrumento quebrado, por estar também envolvida na organização do evento, acredito que minha participação não ficou à altura do que eu esperava. Mas todos deram o melhor de si.
Meus agradecimentos a todos que participaram e doaram um pouquinho do seu tempo em prol das pessoas que precisam: pessoal da banda da Polícia Militar (Josias - trombone, Mac - batera, Humberto - violão, Rafael - trumpete, Fernando - percussão, Alexandre - voz) , amigos que estão sempre presentes (João Marcos - contra-baixo e Eliseu - teclado e Ísis - teclado).






2 de ago de 2007


To muito triste hoje...

Ontem meu sax sofreu uma queda e não quer tocar mais...

E justo hoje que tenho um evento pra tocar!

Claro que consegui um emprestado, mas não é a mesma coisa...meu sax é reguladinho, tem minha cara, meu jeito...

Que tristeza...o pior é que aqui na minha cidade, não tem ninguém que eu conheça pra dar um jeito nele, assim, de imediato...

E eu tinha ensaiado tanto...estava lindo o solo...agora não está mais a mesma coisa...
Porcaria de Lei de Murph...:-(((((